Arquivo | junho, 2009

A queridinha da América

25 jun

Em sentido horário: linda foto preto e branco, Farrah sozinha, as Charlie's Angels e a foto do maiô vermelho

Em sentido horário: linda foto preto e branco, Farrah sozinha, as Charlie's Angels e a foto do maiô vermelho


Farrah Fawcett faleceu hoje em decorrência de um câncer, contra o qual lutava fazia tempos.
Era a pantera loira da primeira versão de Charlie’s Angels. Embora suas companheiras fossem igualmente lindas, ela era a preferida do público e ficou conhecida como a ‘queridinha de América’.
Antes de estrelar o programa, Farrah ficou conhecida por uma sessão de fotos que fez em 1976, em que vestia um maiô vermelho e usava um corte com camadas. A foto fez muito sucesso, vendendo 12 milhões de cópias e as mulheres começaram a pedir um corte de cabelo como o dela, que ficou conhecido como “Farrah Hair”.
Ela deixou as Charlie’s Angels porque o marido se irritava com seu sucesso e não conseguiu mais trabalhos importantes na época.
Teve um filho com Ryan O’Neal, com quem nunca chegou a se casar, a história de amor dos dois durou 27 anos não contínuos, se conheceram em 82 e recentemente ele a pediu em casamento, eles combinaram de se casar quando ela melhorasse.
Não bastasse estar pasando por um câncer, Farrah estava sofrendo muito com a corbetura da imprensa, que estava tornando seu sofrimento público. Existem, incluve fotos dela durante tomografias.
Acho ela total diva, por ter ficado famosa fazendo apenas alguns episódios do seriado e continuando conhecida depois, mesmo sem outro papel de tamanha importância. A última coisa que ela fez foi um documetário em primeira pessoa com sua camera pessoal, mostrando a sua luta contra o câncer. Suas companheiras de seriado, Ryan O’Neal e amigos íntimos eram os únicos que a visitavam.
Entre as fotos que eu escolhi, a famosa foto do maiô vermelho e as panteras todas juntas. Escolhi as fotos antigas porque a quimioterapia modificou muito a imagem dela e essas fotos são muito mais lindas.

UPDATE: domingo vai passar alguns trechos do documentário que ela gravou, no Fantástico.

Anúncios

Three straps tupiniquim

19 jun

A primeira vez que eu vi o famoso modelo não tem muito tempo (atrasada, eu sei) mas foi amor a primeira vista. Eu estava passeando pelo Cherry Blossom Girl e vi o sapato mais perfeito da Alix, um bege, com um salto grosso, mas muito feminino, da Chloé.
O tal modelo é o Three straps, que tem , adivinha! Três tiras que passam no peito do pé, é como se fosse uma Mary Jane com três tirinhas. Continua sendo romântico, como toda Mary Jane, mas fica moderno com as tiras e salto grosso. O modelo é bem conhecido e faz sucesso lá fora, várias marcas internacionais tem o seu, Louboutin inclusive (é ainda mais lindo com a sola fetiche).
Eu fiquei desejando por um tempo o tal modelo da Chloè, mas esta (muito) além das possibilidades, fora que eu nem tenho como comprar na internet, enfim, um sonho de consumo para um futuro distante. Eis que na coleção passada da Melissa, Vivienne Westwood lançou uma Three straps sem salto, tipo rasteirinha. Eu achei bonita, mas não linda, é meio estranha, acho que requer estilo e ousadia demais para usar, passada uma coleção a Melissa vai lançar o mesmo modelo, agora com salto.
É lindo! Não é igual o que eu queria obviamente, porque melissas são de plástico, mas eu estou começando a gostar delas, o modelo é muito lindo e as cores também, a mais linda parece ser a azul marinho, mas se tiver um perolada vai ficar perfeito.
A nova coleção que tem a sandália se chama “Love pirates” e meio que está sendo ‘lançada’ no SPFW, que acontece essa semana, a coleção até que é legal, um estilo navy, mas da coleção eu vou fazer outro post, porque são muitas sandálias.
Agora é só esperar chegar nas lojas.
P.s: primeira vez que eu uso o Polyvore.com, tomara que tenha ficado bom.

Para os dias parados

12 jun

esquadrao-da-moda-sbtEssa tem sido uma semana difícil por causa da gripe. Com o tempo frio que depois esquenta e fica frio de novo (mais tarde post sobre roupas para esses dias de várias estações) acaba com um monte de gente gripada, eu estou entre elas.
Já que eu fiquei em casa boa parte da semana e hoje eu não tinha que acordar as seis da manhã, eu resolvi ver o que tinha de bom na tv. Vi o primeiro episódio da última temporada de ER (chorei até) e depois eu migrei para o Discovery home and health. Eu não sei muito bem porque eu não tenho tempo de ver tv, principalmente essa hora, mas acho que ontem era algo do tipo ‘dia da beleza’, todo dia tem um tema e são só programas sobre aquele tema. Fiquei vendo aqueles programas de transformações, acho que vi uns três.
O meu favorito é o “What not to wear” que tem até uma versão brasileira, que passa no SBT. Os apresentadores são divertidos e respeitam a pessoa quando vão melhorar o estilo dela, para que ela não perca a identidade. O episódio que eu vi ontem faz parte de uma série de programas em que eles ajudam três amigas a mudar de estilo, são amigas que estudaram juntas no colegial e não se veem a 20 anos, a mulher era muito bonita e se escondia com roupas pretas e com corte feio, que escondem curvas. Ela ficou bem mais bonita com um corte de cabelo mais moderno e a maquiagem certa.
O outro que vi chama ‘Mude o meu look’ e a pessoa que pede ajuda e três amigos ou parente preparam opções de estilo para ela, que escolhe uma para usar na hora da transformação. Nesse último eu fiquei chocada, a mulher era muito brega! Ela devia der uns vinte e poucos anos e se vestia como uma mulher de 60, mas uma mulher de 60 sem noção. E mesmo depois eu não gostei muito das roupas que os amigos escolheram não, tudo muito sem graça. A s vezes as pessoas que tão lá para ajudar tem um gosto estranho.
Enfim, eu adorei passar algumas horas assistindo isso, eles até dão alguma dicas que são bem usáveis na vida de gente normal. Sempre que se achar sem estilo, esse programas levantam a sua auto estima.

Passeando no “templo”

3 jun

imagemSemana passada eu fui na Ikesaki, na Liberdade, porque eu queria conhecer a nova loja, que eu sempre vejo mas nunca entrei, eu ia sempre na antiga.
Como eu acabei saindo mais cedo, fui comprar uns esmaltes que eu queria muito. A loja nova é muito linda! Dá a impressão de ser mais ‘limpinha’ que a outra, mais clean, porque é branca e mais fresquinhas.
No térreo é meio ruim porque as prateleiras parecem bagunçadas, eu vi maquiagens e subi, porque eu queria achar o Jackie, que eu fui em várias perfumarias e não tinha achado, lá tem muito emalte, mas muito mesmo, é bem arrumadinho por marca e tem mais tudo o que se pode imaginar para manicure, eu gostei bastante da loja nova, o principal motivo é que ela não é ‘apinhada’ de gente como a outra, que é difícil até entrar.
Vamos aos esmaltes:
eu fui lá pra comprar o Jackie da Impala, queria o Rosa Pitanga e o show da nova coleção da Risqué.
Eu comprei o Jackie e uma base+ultrabrilho na loja nova, eu achei o Rosa Pitanga só que me decepcionei muito, na propaganda ele parece ser uma rosa cremoso, parece um da Chanel, lindo, mas de verdade ele é metálico e eu não gosto muito. Para compra o Show eu tive que ir na Ikesaki antiga, porque na nova não tinha, (como?não é a mesma loja?).
Quando eu vi o vidrinho de Jackie eu achei meio marrom, eu ainda não passei na minha mão, mas quando cheguei na ecola usei uma amiga de cobaia, quando eu fizer a unha eu posto e o show eu já passei, é muito lindo, eu acho que tem tudo pra ser o que foi o azul na inverno passado, embora todo mundo aposte no cinza, eu amei o verde.
A coleção de inverno da qual o show faz parte é bonita, mas acho que eu só usaria o show, já a coleção do Jakie é muito linda, chama Divas e os esmaltes tem o nome de mulheres importantes (sacou?jackie de J.Onassis).